Supraciclagem, consumo consciente e muita criatividade: conheçam a Oficina Upcycle

          Há uns 20 anos, Chrystianne Leite e seu companheiro Paulo Cezar Cardozo, começaram a fazer móveis, peças decorativas e utilitárias para uso próprio. Em seu pequeno apartamento, onde também é o ateliê do casal, que, segundo a artista, parece uma galeria. Os armários da cozinha são feitos de janelas encontradas na rua; a sala tem quadros, painéis, prateleiras e luminárias feitas por eles; e até a decoração do banheiro é autoral. As peças são feitas, na sua maioria, com material descartado ou que ia ser descartado.

“Geralmente, damos um novo uso para os objetos do cotidiano. Uma catraca de bicicleta, por exemplo, pode se transformar na base de um castiçal”, conta a artesã.

ocoletivo_outubro_-110.jpg
Fotografia: Davi Ribeiro / colab: Mamute Lab
“A minha paixão por decoração sustentável começou quando eu era estagiária de jornalismo, em Manaus-AM. A assessora de imprensa da empresa onde eu trabalhava  já falava de sustentabilidade quando essa palavra ainda nem era conhecida e me passou o conceito de format tão natural que me encantei  pelo tema. Ela também tinha um ótimo gosto por decoração sustentável e isso me influenciou. Já a paixão de Cardozo por transformar objetos começou quando era criança. Era ele quem fazia os próprios brinquedos a partir de materiais inusitados e sempre foi apaixonado por tudo que emitia luz, daí a atual paixão por luminárias.”
          Chrystianne conta que até pouco tempo, ela e Cardozo trabalhavam apenas com Comunicação. A artista foi repórter de tv por mais de 20 anos em afiliadas da Globo e da Record e também trabalhou em assessorias de imprensa. Hoje é roteirista de filmes institucionais para a produtora Monstro Filmes, na capital paulista. Cardozo é repórter cinematográfico e fotógrafo e já trabalhou em emissoras de tv de Santos e São Paulo, onde dirigiu um documentário sobre a Laje de Santos.  Passou dois anos a bordo de um barco registrando os problemas da costa brasileira e depois fez o mesmo trabalho na Antártica. Hoje o casal divide as atividades na área com a Oficina Upcycle.
          A ideia da Oficina Upcycle surgiu no começo do ano, mas vem sendo gestada desde que foi criada, há cinco anos, a página Upcycle Brasil, no Facebook. Nela, a artista posta ideias em torno da cultura Upcycle, sem fins lucrativos. Pra quem não sabe, UPCYCLE quer dizer  supraciclar, ou seja,  ampliar a vida de determinado objeto ou material dando um novo uso pra ele. Ao reciclar uma lata de refri, por exemplo, nós temos que transportar a lata para uma usina de reciclagem, usar energia pra derreter o alumínio, água pra resfriar os equipamentos etc. Já quando apenas decoramos a lata e a usamos como um porta-treco, evitamos todo esse gasto energético. Conclusão: a supraciclagem é mais interessante para o planeta que a própria reciclagem!
“Com a criação da página Upcycle Brasil, comecei também a postar as peças que produzíamos. Com os “likes” dos amigos e de pessoas que nem nos conheciam, fomos nos animando a transformar o hobby num negócio “, lembra a jornalista.
          Tanto a Chrystianne como Cardozo produzem as peças da oficina, mas quem fica com a parte de divulgação nas redes sociais, do marketing e da organização financeira é a Chrystianne: “Ainda estou engatinhando nessa área, mas tenho estudado bastante por conta própria e participado de alguns workshops. Acho muito importante buscar essa profissionalização, afinal, o cliente merece ser bem atendido e, com certeza, vai cobrar isso.Uma das minhas maiores dificuldades, hoje, é a logística de distribuição. Ainda preciso aprender mais sobre isso.”
          A participação do casal, agora em outubro, nO Coletivo, foi uma grande estreia: “Já havíamos feito trabalhos de decoração e organização de ambientes para amigos, vendido algumas peças para amigos de amigos, mas não há nada como ver nosso trabalho exposto a um público realmente “isento” (rs) “, conta a Chrystianne. Segundo a artesã, na feira ela pode perceber o que chamou mais a atenção dos visitantes, sentiu se as peças estavam com um preço justo, trocou ideias com os outros artesãos, faz novos contatos e até já recebeu encomendas. Para a jornalista, a existência de feiras como O Coletivo é fundamental para novos empreendedores como eles.
“As vendas que fiz me deixaram muito feliz, mas esse foi só um aspecto positivo da nossa participação, tanto que já reservamos nosso espaço para o dia 3 de dezembro”
ocoletivo_outubro_-117
Fotografia: Davi Ribeiro / colab Mamute Lab
“Mesmo na era do e-commerce e das vitrines virtuais, é importante ter esses pontos de encontro físicos. Você aprende com os outros expositores, com os visitantes… Essa troca é muito enriquecedora. E tudo no O Coletivo é bem profissional: os organizadores pensam na divulgação, nas atrações da feira, na qualidade do espaço, nas regras de convivência, e até na contribuição do evento para a sociedade. Há sempre incentivo à doação de livros e outros itens para entidades beneficentes. Desejo longa vida ao O Coletivo e que venham mais iniciativas de fomento aos artistas, artesãos e criativos do nosso país. Há muita gente talentosa por aí que só precisa de um empurrãozinho pra começar e de apoio pra continuar na luta. Talento + profissionalização + incentivo = sucesso.”
          A Oficina Upcycle volta em nossa edição do dia 03 de dezembro e estará com mais peças incríveis, cheias de histórias e carinho. Gostou de saber um pouquinho da jornada deles? Então comente aqui, conta pra gente, compartilhe com os amigos e divulgue estas iniciativas! Desta forma você também colabora com a economia local e incentiva outros artesãos a iniciarem jornadas como esta!
          Ah! E fique atento às postagens em nossas redes sociais: estamos com muitas novidades e marcas cheias de talento e histórias para contar! Confira as Próximas edições: 12 e 26 de novembro lá no facebook!  Esperamos por vocês! 🙂
Confira nossas redes sociais:
Encontre a Oficina Upcycle nas redes sociais:
+ Facebook: /Upcycle.Brasil
+ Instagram: @oficina_upcycle
Anúncios

Autor: O Coletivo

O Coletivo é um projeto focado no pequeno empreendedor, artesão e designer. Nosso intuito é divulgar artistas autorais, fomentar o movimento handmade e promover a economia criativa na Baixada Santista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s